Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NO PROVADOR COM O VENDEDOR

Sou uma gostosa morena de 1,74m, cabelos castanhos e sedosos, bumbum certinho, seios volumosos, e com um belo sorriso.

Encontrei ao acaso o homem desse conto e de imediato me interessei por ele...Era uma mistura de medo e desejo, afinal mal o conhecia. Ele trabalha numa loja de roupas femininas e como é bonito (1,78m, 24 anos, cabelo e olhos castanhos escuros, gostoso, e de porte atlético)...As mulheres dão uma olhadinha a mais nele.

Eu tinha comprado uma calça três dias atrás com ele e resolvi retornar e comprar umas roupas novas, pois iria a uma festa. Lá vinha ele em minha direção (reparei no seu rosto, olhos, boca, queixo, peito, braços e mãos... fiquei imaginando aquelas mãos passando pelo meu corpo quentinho).

Ele ficou surpreso e contente com minha volta...Pude ver isso pelo modo como me olhou de baixo pra cima...Pés, coxas, minha bocetinha apertada na calça, barriguinha a mostra pela blusa amarrada no meio, os seios, até chegar em minha boca e olhar sorrindo para mim.

Comentei que procurava uma blusa leve, mas bem sensual e uma saia (ia mostrando como seria a roupa no práprio corpo e ficava a observar com olhos gulosos). E lá foi ele...Ele foi andando e eu reparando nele, olhei suas costas largas e pude ver que era musculosa pela camisa justa, olhei pro seu bumbum e gostei do que vi... Ele foi subindo as escadas e olhou rápido pra mim, e me pegou olhando pra ele, houve uma troca de olhares rápida. Ele até que não demorou e trouxe três blusas e uma saia.

Fui experimentar e o chamei já com um conjunto vestido, enquanto mostrava para ele. “Não sei bem se esse conjunto está legal... o que achou?!“ (eu ia perguntando e passando descaradamente as mãos pelos seios e bunda). “Por que não experimenta a outra blusa? É sedutora e mais bonita em minha opinião... combina com você!”.

E eu fiz o mais inacreditável: Sem a mínima vergonha, pedi que ele me ajudasse com os botões e tirei a blusa na frente dele...Meus seios se projetaram livres da vestimenta...Estavam durinhos, denunciando uma excitação que eu já nem fazia questão de esconder. Ele olhou diretamente nos meus olhos, deu um sorrisinho e pegou a blusa que ele indicou e começou a vestir em mim, colocou um braço depois o outro, nisso ele pegou os dois seios com as mãos e ficou acariciando-os de leve, apertou os biquinhos e fechou a blusa.

“Acho que está bom, mas a saia agora que não está combinando com a blusa, vamos ter que trocar...”. Eu na mesma hora tirei a saia, ficando sá de calcinha, mostrando minhas coxas grossas. Ele olhou para os lados e percebeu que não tinha ninguém por perto, entrou na cabine e fechou a porta. ”Essa calcinha também não está combinando... vou ter que tirar”.

Ele passou a mão mais uma vez pelo seio e foi descendo as mãos pela lateral de meu corpo...Cintura...Enfiou o dedo entre a lateral da calcinha e foi baixando. Chegou com a boca bem perto da minha, mas não beijou, foi descendo pelo pescoço, colo, seios; deu uma mordidinha de leve por cima da blusa fininha e continuou a baixar a calcinha, quando chegou no tornozelo ele foi beijando minha barriga lisinha e eu já começando a respirar mais pesado.

Safada e dissimulada, eu me fiz de arrependida e o fiz se levantar, como que pra parar o que mal havia começado. De nada adiantou, ele me foi induzindo para a parede e literalmente me pressionou.

Impossível não soltar um gemido! Minhas pernas eram separadas por uma coxa grossa e musculosa que com movimentos insinuantes me excitavam mais ainda, já que estava desprovida da calcinha.

Ele dizia o quanto estava gostoso sentir minha bocetinha molhadinha e quente. Ia falando, me deixando louca e ao mesmo tempo, passava a língua pelo meu ouvido, pescoço. Uma mão apertava meus seios e brincava descaradamente com os biquinhos durinhos, enquanto outra cuidava da minha pequenina.

Novamente, voltou a descer e foi beijando todo o corpo, passeava pela barriguinha, umbigo e até chegar ao monte que lhe interessava. Já descontrolada e cheia de tesão, simplesmente coloquei uma de minhas pernas no ombro dele e pedi que me chupasse, que me fizesse gozar!

“Me faça gozar. Me lamba, que estou toda molhadinha...”.

Ele chegou o rosto perto do meu monte, passou a ponta do nariz entre os lábios, tocando levemente, apenas sentindo o cheiro delicioso. Parecia que ele queria me ver totalmente louca, sem razão.

Continuou a me cheirar, mas dessa vez descendo a ponta do nariz entre meus lábios inchados e quentes, depois foi subindo novamente, passando os lábios neles. Eu me sentia arrepiada de tesão. Eles ficando molhadinhos...Ele se ajeitou de uma forma mais confortável e prazerosa debaixo de mim, me segurou pela cintura e colocou a minha outra perna sobre seu ombro. Eu fiquei suspensa, segura nos prendedores de roupa que tinha em cada lado do pequeno provador.

Ele começou passar a língua bem de leve nos meus lábios, ainda por fora. Sentia eles pulsando...Ele passou de cima até embaixo, quase tocando meu cuzinho gostoso. Quando subia, penetrava um pouco a língua em mim, sentindo meu gosto adocicado.

Estava completamente encharcada, sentindo ele subindo, raspando um pouco os dentes e chegando no meu grelinho e o tocando de levezinho com a ponta da língua. Ele abriu minhas pernas o máximo que dava em cima dos seus ombros, me segurou pela bunda e de surpresa enfiou o máximo que podia na minha bocetinha gostosa.

Eu estava louca de tesão, nunca havia sentindo tanto prazer, numa situação inusitada como aquela. Soltei um gemido...E ele ali...Olhando pro meu rosto, vendo a minha cara de putinha safada, gemendo baixinho para não chamar a atenção, e sá rebolando, movimentando o corpo num sobe e desce gostoso.

Ele me segurou mais pelo quadril e continuou com a língua dentro de mim, me chupando, me fazendo ficar mais molhada ainda. Senti ele passando do meu cuzinho (que dá uma piscadinha) até meu grelinho e ficou dando mordidinhas de leve nele, chupõezinhos e passando a língua, alternando entre uma pressão maior e outra menor.

Soltou meu quadril e com uma mão apertou um seio e com a outra molha um pouquinho o dedo nos meus líquidos e foi tocando no meu cuzinho sem penetrar, apenas fazendo uma leve pressão. Voltou a me chupar, passa a língua na minha portinha, nos pequenos lábios, vai me explorando, enfiando o dedo em mim, devagarzinho e ao mesmo tempo com a língua vai me penetrando e me chupando.

Nessas alturas, eu já rebolava louca de tesão e com mais determinação... Ele soltou meu seio para apertar minha bundinha. Com uma das minhas mãos, segurei a sua cabeça e a forcei contra meu corpo...Ia rebolando e gemendo baixinho e constante...

Rebolando...Rebolando...Pedindo mais...Pedindo pra me foder com sua língua gostosa...Pra enfiar logo o dedo no meu cuzinho.

Queria gozar com os dois me preenchendo. E ele ia me chupando e olhando pro meu rosto...Enfiou mais um dedo no meu rabinho, e ficou tirando e colocando, até que não aguentei e apertei com minhas coxas o seu rosto. Senti minha bocetinha contraindo e enchendo a sua boca de um gozo delicioso...

Arranhei de leve a cabeça...A nuca...Rebolo...Ele sentiu meu gozo...Chupou-me com vontade, apertou minha bundinha, enfiou o dedo o máximo no meu cuzinho e o deixou lá...Eu sem forças parei de rebolar, olhei para aquele homem safado e desconhecido, com os cabelos levemente atrapalhados e na frente do rosto...Ainda sentindo a minha bocetinha diminuindo as contrações.

Ele passou a língua em toda a extensão da minha bocetinha pra deixa-la bem limpinha e diz: “Bocetinha deliciosa...”.

E eu respondo: “Gostoso, você não viu nada...”.

Quando dei por mim estava em cima dele, cavalgando encostada na parede.

Minhas mãos ainda estavam no alto, nos prendedores. Meus seios eram sugados com força, à medida que as estocadas aumentavam.

Seu cacete entrava e saia com força e rapidez. Meus líquidos escorriam e escutava ele comentar o quanto eu estava gostosa molhadinha daquele jeito.

Dois dedos estavam no meu cuzinho e mais um não tardou a acompanhar os primeiros. Eu era fodida, agora, por um cacete gostoso e por dedos maravilhosos.

Meu grelinho ia sendo friccionado pelo seu pau e toda vez que isso acontecia, eu gemia em seu ouvido.

Ficamos ali, literalmente cavalgando até não aguentarmos mais... Senti seu pau latejando e sua porra escorrendo por mim...Minha bocetinha se contraia.

Fomos nos acalmando...

Ao acabar, ainda demos risada da situação que tinha se criado!

É...O que eu queria pra mim, já tinha experimentado e gostado...

Saímos do provador, discretamente, e tava tudo normal do lado de fora...Menos eu, que ainda tinha as pernas bambas e me sentia molhadinha e excitada.

Virei cliente da loja...E meu gatinho sempre me atende...E muito bem!









VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


peguei a x*** virgemConto nao sabia que minha primo era travesre eu come elecontos comecei a bater punheta junto com meu irmaoContos eróticos tomando banho com duas primas novinhasContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de visitas ocontos eróticos saiaContos erotico menino novinho arrombado no circoconto minha mulher gosta quando levo ela nas festinhascontos de lambidas gostosaConto erotico sem camisinhacontos fodi com o meu sogro gstsvizinha teen contocontos eroticos - isto e real - parte 3conto erotico gay.amigo do papaivoyeur de esposa conto eroticoconto erotico masculino gay " ajuda que o padre queria"menina brinca de papai e mamae conto eroticoContos Eróticos abusada todos os dias por estranhoschuupadaMeu sogro meseduziu contocontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaa amiga resolve acordar a amiga com a mão na buceta deladeu o c* não aguentou o cilindroJamanta comeu meu cuzinho a forçaesposinha na escuna, comtosconto erótico cantada pesada na rua maes evangwlicas contos incestoszoofili a nimada travestifilhinhas safadinhas contostravesti tomou banho com amiga e comeu bucetinha delabaxinho do pau gigante impresiona casadacontos eróticos AHHH OHHHsou branca e sempre quis da aum mulato mas sou casada contos só não doidão priminha gostosaMinha netinha sentou no meu pau contos eróticosMeu marido sabe que dou o cu a um amigo de infanciarelato erotico corno viadinho dedo cucdzinha enrabada pir coroas contosmamei até os bicoes dela incharem contosConto erotico forçado com animaldando o cuzinho pro pintinho contosconto de botei a minha irmã bem novinha pra chora com a pica grande no cu virgecontos de meninas que adoram ser estrupadas por todos dà casaas rabuda estresada por picaDescabaçaram minha xereca a força contos heroticoscontos novinha dando pra doiscontos eroticos abri uma cratera no cu da filha da minha primaContos sou casada e sem querer entrei em um site porno e fiquei exitadacontos eroticos promessapeladas meladas de manteiga no culambendo a calcinha da esposa safada contosvídeo de mulher conto dar o cu ele micha de dorconto erotico sou crente mas sou safadinhaconto esposa exibe clubEu contei para o meu marido que dei o cubudendo.cadela.no.ciu.vira.latacontoseroticos/minha tia e seu shortinho socadocontos estupraram o meu cuzinhominha mulher dormindo nua,vi o rombo no cu delacontos eroticos peitos sadomasoquismocontoseroticos encinando mamae a dirigircontos eroticos meu sobrinho na casa de swingmeu filho meu marido contos eroticoscontos eróticos mamãe puta do meu amigocontos eróticos pagando com a filhaconto erótico viadinho vai morar com os tios e tem que usar calcinha e short de laicracontos eroticos de escrava de madamecontos eróticos meu professor do jardim da infância comeu meu c*contos eróticos comi evangelicacontos eroticos de irmã chupando pinto pequeno do irmão novinho de idadecontos gozei sem me tocarde calcinha na frente do meu pai contoshome pega amulher de com o melho amigo transano e fi loucocheguei em casa vi minha esposa se masturbando Aproveitei transei com ela